Você já ouviu falar da portabilidade de crédito imobiliário?

imagem: Freepick

Pouco solicitada pelos consumidores, a portabilidade de crédito imobiliário é um direito importante, que estabelece que todo o mutuário solicite a troca da instituição financeira responsável por seu financiamento caso seja necessário e tenha interesse na mudança.

Um bom exemplo, de quando a portabilidade pode ser solicitada é quando o banco cobra juros altíssimos ou taxas excessivas no financiamento de um imóvel. Caso o consumidor pode transferir a dívida para a outra instituição financeira, que dentro do mesmo prazo e valor anteriormente negociados, ofereça melhores condições para o pagamento do financiamento.

Mas antes de sair procurando outro banco é importante fazer as contas e ver se de fato a mudança será positiva ou uma nova dor de cabeça.

De acordo com Daniela Casabona, especialista em assessoria financeira e planejamento imobiliário e sócia-diretora da FB Wealth, “Apesar de ser possível, a mudança pode não ser tão simples. O cliente que considerar a portabilidade precisa estar ciente que terá de passar por uma nova análise de crédito, transferência de propriedade e reavaliação do imóvel”.

Mesmo que o banco atual não possa recusar a portabilidade, a nova instituição pode ou não aprovar o cliente, especialmente se ele tiver prestações em atraso ou com o crédito negativado no mercado. Segundo Daniela, “No momento de contratar um novo financiamento é importante avaliar a mudança, o cliente deve comparar o custo efetivo total, em que estão incluídas todas as tarifas bancárias, seguros e taxas de juros”.

Além disso, o consumidor que opta pela portabilidade imobiliária tem o direito de manter as mesmas condições de financiamento. Isso quer dizer que a instituição não pode alterar o valor do empréstimo e nem o prazo. 

E é importante lembrar também que cada banco possui valor e uma taxa de seguro, então não esqueça de comparar todos os valores na hora de decidir ou não realizar a troca.